Pão feito em casa

Ganhei de casamento uma máquina de fazer pão. No início adorei. Poupou muito o meu trabalho. Pensei que a paixão inicial duraria para sempre, mas, não rolou.

Ela ainda poupa meu trabalho, é nela que começo a fazer a massa, é ela quem mistura alguns ingredientes para mim enquanto preparo a bancada para sovar. Contudo tenho que confessar, o “sovar” é especial. Não resisto em “colocar a mão na massa” e sentir nas mãos a reação do fermento fazendo o pão crescer.

Engraçado isso, mas a maioria das coisas que faço em casa envolve muita reflexão, pensamentos. Enquanto amasso o pão, minha mente caminha vagarosamente para lugares que normalmente eu não iria se apenas apertasse o botão “liga” da máquina de fazer pão. Não consigo substituir estes momentos, então me adapto ao novo, reverenciando alguns hábitos do passado.

Hoje fiz pão e como sempre acontece: muitas lembranças, pensamentos, devaneios, sonhos, povoaram minha mente no sovar… Os ingredientes foram se transformando, ganhando forma, exalando cheiros. Fui polvilhando a massa com a farinha, uma gostosa chuva branca e macia. Pão crescido, pão assado, e o cheiro foi se espalhando pela casa. Não demorou muito e Rebeca correu do quarto perguntando:

– “Posso deixar a lição de casa pra mais tarde? Já estou terminando!”.

Respondi:

– “Ué, então termina agora!”.

– “Ah, mãe! Mas o pão vai esfriar!”.

manteiga derretendo.... hummmmm

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: