Bolsa

Ontem fiz uma bolsa.

Talvez não esteja relacionado a postagem, mas tenho pensado um bocado no texto de Marina Colasanti – Eu sei, mas não devia.

Segue um trecho:

“A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia”.

Acho que vale a pena dar uma passada no site: Releituras e ler o texto completo.

Segue as imagens da bolsa. Quer uma? Entre em contato comigo através do email.

E quer saber? Não quero me acostumar…

Beijocas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

3 Comentários to “Bolsa”

  1. Adoro sua histórias e seus trabalhos, Gláu!
    Beijo grande!!

  2. Obrigada Mônica. Você é especial, por isso sua opinião para mim vale muito! Beijocas.

  3. Linda sua bolsa! Lindas suas mensagens!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: